Crianças Psicopatas Part 2

16:41

Crianças Psicopatas - Capa


Pra quem vem acompanhando a Série das Crianças Psicopatas  é essa a segunda parte da série você pode ver a primeira parte no diretório de links abaixo OK?

Estudos mostram que os principais indícios de que uma criança pode sofrer de psicopatia são:
Mentem o tempo inteiro, com mentiras cada vez mais elaboradas;
Tentam manipular emocionalmente ou chantageam;
Roubam;
Praticam maldades contra irmãos e amigos. Não arrependem;
Maltratam, torturam e até matam animais;
Não toleram frustração;
Explodem ao serem contrariados;
Culpam os outros por seus erros;
São bastante egocêntricos;
Não tem solidariedade;
Dificuldade em ter amizades verdadeiras;
Arrogância, até com os pais;
Demonstram prazer ao ferir ou humilhar alguém;
Cometem atos de vandalismo;
Origens

Estudos indicam que a maioria das crianças que apresentam quadro de psicopatia não são produtos da má criação ou abusos por parte dos pais.

“Para o grupo (crianças) que possui traços de insensibilidade, existe uma forte vulnerabilidade genética,” diz Essi Viding, Professora da University College London.

A professora coordena estudos com crianças gêmeas que sugere que traços psicopáticos em crianças tem origem genética.

“Isso não significa que essas crianças nascem psicopatas ou estão destinadas a serem psicopatas. Mas da mesma forma que algum de nós somos mais suscetíveis a doenças do coração, estas crianças são pessoas mais vulneráveis a influências ambientais que podem ser um gatilho para a psicopatia,” diz a professora.

Segundo ela, entre um quarto e metade das crianças com problemas de comportamento são psicopatas, o que equivale a quase 1% de todas crianças do Reino Unido.

A pesquisadora criou um simples teste chamado “Teste Kevin” onde ela analisa reações emocionais em crianças. Ela, inclusive, realizou o teste na sua filha que tem apenas 1 ano e meio. Sabendo que fortes emoções são contagiosas em crianças pequenas, a professora fingiu, em frente à sua filha, chorar desesperadamente.

“Fiquei muito aliviada quando minha filha também começou a chorar. Eu não estou dizendo que uma criança é psicopata se ela não chorar diante deste simples teste, mas eu acho que é uma forma bastante crua de ver como o seu filho reage emocionalmente.”

Apesar de vários estudos apontarem a genética como um fator base do diagnóstico de psicopatia em crianças, o papel ambiental não fica de fora. Crescer em um ambiente familiar desestruturado e violento é o principal gatilho para um comportamento errante.

“O desenvolvimento da criança é fundamentalmente social. Crianças precisam se conectar através de relacionamentos,” diz o psiquiatra e professor da Universidade de Chicago James Garbarino, autor do livro “Lost Boys: Why Our Sons Turn Violent and How We Can Save Them (Garotos Perdidos: Por que Nossos Filhos Se Tornam Violentos e Como Podemos Salvá-los).”

Para James Garbarino, a maioria das crianças que matam são incapazes de se conectar. Com isso, a relação amorosa com os pais torna-se uma importante mediação entre a criança e o mundo exterior. Segundo ele, crianças podem se tornar angustiadas, desconfiadas, resistentes e raivosas se não se sentirem seguras em seus primeiros 9 meses de vida. Estudos mostram que crianças que se sentem seguras no lar familiar tendem a ser mais competentes na vida adulta, além de se ajustarem mais facilmente à sociedade. Seguindo esta linha do psiquiatra, a psicopatia infantil poderia ser inicializada nessa fase inicial e crucial da vida, principalmente ainda se existir uma predisposição genética.

Acompanhe mais um caso super interessante: 



Em 2 de fevereiro de 1996, a Frontier Middle School foi devastada por vários tiros que ocorreu numa aula de álgebra. Ele tirou a vida de três pessoas (dois alunos e um professor) e causou uma lesão grave em um aluno. O acusado era um menino de 14 anos chamado Barry Loukaitis Dale, que teve pensamentos loucos antes do tiroteio. Barry estava vestido de preto como um pistoleiro do Velho Oeste e armado com um rifle calibre 30, uma pistola calibre 357 e uma pistola calibre 25, que pertencia a seu pai. Os estudantes foram mantidos reféns por 10 minutos antes de um professor de ginástica dominar o menino.
Acreditava-se que, além de um histórico de doenças mentais e problemas disfuncionais em sua família, Barry foi influenciado pela música do Pearl Jam e o vídeo “Jeremy”. O vídeo mostra um jovem problemático que comete suicídio na frente de seus colegas e professor. Também foi relatado que ele disse: “Esta álgebra está certa não é?” Quando viu seus colegas em pânico. Esta é uma citação de um romance de Stephen King em que o protagonista mata dois professores e mantêm reféns na aula de álgebra. Barry está cumprindo duas penas de prisão perpétua, com um adicional de 205 anos de prisão 

Na próxima reportagem mais sobre esse post iper interessante 
Acompanhe a PARTE 1 

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos