A verdade sobre Robin Hood, Rei Artur e Mais 16 Figuras Polêmicas da Nossa Infância E Da Cultura POP...

11:03

Passamos nossa infância ouvindo histórias fantásticas, que, de tão populares, se confundem com a realidade. Saiba o que é fato e o que é ficção...




POCAHONTAS

O mito – A indígena Pocahontas era filha do chefe Powhatan, que comandava tribos no leste dos EUA. Quando os ingleses chegaram, em maio de 1607, ela se apaixonou por um deles.
A realidade – Embora tenha existido, sua história não é nada romântica: Pocahontas foi levada à força pelos ingleses aos 16 anos, catequizada nos moldes britânicos e convencida de que havia sido abandonada pelo pai. Rebatizada de Rebecca, casou-se com um inglês em 1614.O final não é feliz: Pocahontas provavelmente morreu aos 22 anos de tuberculose.


TIO SAM

O mito – O ícone dos EUA ficou famoso na 1ª Guerra Mundial, quando foi impresso em pôsteres convocando jovens para o Exército.
A realidade – É uma junção de duas pessoas diferentes. O nome veio de Samuel Wilson, que comercializava os barris de carne que alimentavam os soldados na 2ª Guerra da Independência dos EUA, em 1812. Já o cartum surgiu em 1870, inspirado em Abraham Lincoln.

MULAN

O mito – Surgiu em um poema escrito nos séculos 5 ou 6 na China. Mulan serve o Exército no lugar do pai, que não tem um filho homem mais velho para assumir o papel.
A realidade – Não há indícios de que a história tenha base em fatos. Mas o conflito realmente existiu: na época do poema, a China era dividida em norte e sul, e os dois lados guerreavam por causa de diferenças culturais.

O mito – A grã-duquesa Anastásia Nikolaevna, filha do czar Nicolau II, da Rússia, conseguiu escapar da execução de sua família por soldados na Revolução de Outubro, em 1917, e viveu escondida.
A realidade – A princesa até existiu, mas não sobreviveu ao massacre. Em 1991, após várias mulheres dizerem ser Anastásia, a ossada da família foi exumada a comprovou-se a presença da moça – quem faltava eram seus irmãos, Alexei e Maria, identificados em 2007.


ZATOICHI

O mito – Parecia apenas um andarilho cego que pedia esmolas pelas estradas do Japão por volta de 1830. Mas, na verdade, era um habilidoso samurai que protegia os indefesos.
A realidade – É fictício, mas celebrado como um herói nacional no Japão, onde já estrelou mais de 20 filmes.

BEOWULF

O mito – É o personagem do principal poema da literatura inglesa medieval. Um herói nórdico, Beowulf luta contra monstros e dragões e morre no final.
A realidade – Pura ficção. Na época em que a história foi criada, desafiava o domínio da Igreja Católica com uma mensagem claramente pagã: é melhor lutar pela vitória do que esperar passivamente a providência divina.

ROBIN HOOD

O mito – Ladrão que roubava dos burgueses para dar aos pobres. É mencionado no poema Piers Plowman, de William Langland, publicado por volta de 1377. Contos posteriores expandiram o mito.
A realidade – Existe uma lápide de um Robin de Locksley, em Dewsbury, no condado britânico de Yorkshire, atribuída a Hood. Mas é impossível dizer com certeza se é dele. Como a lenda surgiu em contos orais e somente depois foi colocada no papel, não há registros históricos da existência do personagem.

MERLIN

O mito – Surgiu com o rei Artur, no século 12
A realidade – Se existiu, foi durante a Antiguidade Clássica, entre os séculos 2 a.C. e 2 d.C., mas não há documentos comprovando. Sua figura de mago, profeta e conselheiro, no entanto, pode ser considerada uma generalização dos druidas. Ele teria pertencido a essa classe, que realmente existiu, segundo autores romanos.

CORCUNDA DE NOTRE DAME

O mito – Era um homem manco e deformado que se apaixonava pela cigana Esmeralda, segundo a obra Notre Dame de Paris, de Victor Hugo.
A realidade – Em 2010, registros pessoais do escultor Henry Sibson foram analisados e descobriu-se referências a um corcunda que trabalhou em Notre Dame no século 19, na mesma época em que Hugo escreveu o romance. Fora isso, não há evidências de que existiu.

REI ARTUR

O mito – É vinculado à cultura celta. O personagem, surgido no século 12 com os contos sobre o reino fictício de Camelot, representaria o modelo cristianizado de rei perfeito, a influência da ideologia cristã na literatura.
A realidade – Não há documentos que comprovem, mas pode ter sido inspirado em um homem real, chamado Artof, que teria vivido entre os séculos 5 e 6 na Bretanha. Sua grande feito foi a vitória contra os saxões na batalha de Monte Badon.

NICOLAU FLAMEL

O mito – Também chamado de “Nicolas”, era um alquimista francês que tentou descobrir o elixir da vida e a pedra filosofal. Citado em Notre Dame de Paris e em Harry Potter e a Pedra Filosofal.
A realidade – É real e viveu entre 1330 (ou 1340) e 1418. Além de ter estudado a vida eterna, ele escreveu O Livro das Figuras Hieroglíficas, de 1399, e teria conseguido converter outros elementos químicos em ouro.

GUILHERME TELL

O mito – Ganhou fama como um hábil arqueiro em 1307, época de uma revolta camponesa dos suíços contra o governo, regido pelos austríacos. Desafiado pelo governador a acertar uma maçã colocada na cabeça do filho, Tell acertou, salvando a vida de ambos.
A realidade – Houve uma revolta camponesa em 1308, mas nada de registros do arqueiro. Mesmo assim, é um herói na Suíça, homenageado em 18 de novembro.

BARBA NEGRA

O mito – Pirata sanguinário, Barba Negra destruía navios sem dó e enfiava fósforos acesos no cabelo para cheirar a enxofre
A realidade – Existiu, era britânico e seu nome real era Edward Teach. Viveu na época de ouro da pirataria: nasceu em 1680 e morreu em 1718, quando um grupo de soldados e marinheiros enviados para liquidá-lo o balearam, esfaquearam e decapitaram.

HOMERO

O mito – Os textos da Ilíada e da Odisseia, obras escritas por volta do século 8 a.C., são atribuídos a ele.
A realidade – Tanto sua existência como sua autoria dos poemas são questionadas. Alguém de fato colocou essas histórias, que eram orais, no papel, mas é improvável que esse trabalho tenha sido feito por uma pessoa só e que seu nome verdadeiro tenha sido Homero.

HÉRCULES

O mito – Chamado de Héracles na mitologia grega, era filho de Zeus com a mortal Alcmena. Foi encarregado de completar 12 trabalhos para se redimir depois de ter matado a família em um ataque de fúria.
A realidade – Não existiu. Assim como as outras histórias da mitologia grega, os personagens e os seus feitos foram criados para explicar os acontecimentos da vida. Héracles representa o herói como vencedor do caos pela restauração da ordem.

HELENA DE TROIA

O mito – Filha de Zeus e Leda na mitologia grega, Helena, então de Esparta, foi seduzida por Páris, filho do rei de Troia, o que causou uma guerra
A realidade – A história está na Ilíada, mas as informações foram passadas para o papel séculos depois de supostamente terem acontecido. Não há nenhuma evidência de que existiu, mas, em 1870, arqueólogos descobriram ruínas que podem ter sido a Troia do poema.

RÔMULO E REMO

O mito – Eram irmãos gêmeos que, abandonados, foram amamentados por uma loba e depois se tornaram fundadores de Roma em 753 a.C.
A realidade – Oficialmente fictícia, a história consta em registros de poetas e historiadores desde o século 5 a.C. Em 2007, foi descoberta uma caverna decorada com conchas, mosaicos e pedras-pomes, a qual arqueólogos acreditam poder ser o lugar onde a lenda se originou.

ÉRAMOS TRÊS (SÓ QUE NÃO)
A polêmica sobre o total de Reis Magos
A maioria dos personagens bíblicos é polêmica – quando não se duvida de sua existência, questionam-se seus feitos. Mas o problema dos Três Reis Magos é diferente: a quantidade. Não há nenhuma evidência histórica, nem mesmo na Bíblia, de que foram três homens que visitaram Jesus (ou mesmo de que eram reis). O que a Bíblia diz é que “alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém”, e a noção de que foram três surgiu por causa dos presentes: ouro, incenso e mirra. Ainda assim, a existência de “magos” (homens perambulantes) no Oriente foi registrada em documentos antigos...

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos