O que foi a Ku Klux Klan?

17:38



Foi uma milícia criminosa racista criada no sul dos EUA logo após a Guerra Civil Americana (1861-1865). O grupo formado por pessoas brancas reagiu à libertação dos escravos e a um projeto do governo chamado Reconstrução, que integraria os negros à sociedade. Responsável por massacres, estupros e linchamentos, entre outras atrocidades, a Klan passou por três fases históricas, todas repletas de ódio.
1. Em 1866, na pequena cidade de Pulaski, no Tennessee, seis amigos começaram a sair com lençóis brancos na cabeça durante a noite para pregar peças nos negros das fazendas locais. Com o tempo, as brincadeiras ganham contornos violentos e motivações políticas. Nascia ali a Ku Klux Klan, que emprestou do grego a palavra kuklos (círculo) e dos escoceses o termo klan (clã). Em um ano, eles atingem meio milhão de adeptos em diferentes cidades
2. O governo dos EUA deu à KKK o status de organização criminosa em 1870. Contudo, no sul, eles ganharam força devido a um conjunto de leis segregacionistas dos estados locais. Conhecidas como “Jim Crow” (personagem negro e bobo da cultura popular norte-americana), essas leis ditavam que ônibus, cinemas, restaurantes e outros estabelecimentos possuíssem assentos separados para negros. Quem não cumpria os limites era punido pelas autoridades, com a ajuda da Klan
3. Com a fuga de negros para outros estados, o grupo aumentou sua atuação pelo país. Uma primeira sede oficial foi aberta em Nashville sob a liderança de Nathan Bedford Forrest, o Grande Mago (ver abaixo). Toda a área de atuação era designada como Império. O que estava fora era chamado de “mundo alienado”. O look branco com chapéu pontudo remetia aos fantasmas dos soldados confederados mortos durante a Guerra Civil
4. Com o fim da Reconstrução em 1877, a KKK perdeu sua força inicial. Mas o declínio não apagou sua ideologia: alguns adeptos se envolveram com a política. Como resultado, cinco ex-presidentes dos EUA hoje são apontados como simpatizantes da organização: William McKinley (1897-1901), Woodrow Wilson (1912-1921), Warren G. Harding (1921-1923), Calvin Coolidge (1923-1929) e Harry S. Truman (1945-1953). O discurso racista de Woodrow ajudou a Klan a retomar suas atividades

5. A “era de ouro” da KKK aconteceu entre 1914 e 1924. Com a 1a Guerra Mundial e a ida de europeus para os EUA, o grupo se reorganizou e aumentou a lista de inimigos. Judeus, católicos, imigrantes, comunistas e homossexuais se tornaram alvos. A estreia de O Nascimento de uma Nação, em 1915, exibido em sessão especial na Casa Branca, marcou a renovação do grupo. O filme colocava os negros como vilões e romantizava a KKK. Com apoio político, o grupo chegou a 5 milhões de membros
6. Explosões de bombas, linchamentos e enforcamentos em árvores eram as principais estratégias do grupo. Um dos momentos mais violentos foi o Massacre de Colfax, em 1873, quando uma manifestação do Partido Republicano (que era a favor de direitos políticos para os negros) terminou em uma guerra ao ar livre. Cerca de 200 pessoas morreram – 197 negros. Outro caso emblemático rolou em 1963, quando quatro meninas foram mortas por uma bomba em uma igreja batista no Alabama
7. A Grande Depressão, em 1929, levou ao segundo declínio da Klan. O enfraquecimento financeiro, causado pela evasão de membros, foi problemático. As muitas ações terroristas também ajudaram a desmoralizar o grupo. Com a chegada da 2ª Guerra Mundial, não faltaram comparações entre a milícia local e os nazistas. A KKK interrompeu as atividades em 1944
8. As décadas de 50 e 60 foram marcadas por uma onda de protestos e ações que pediam pelo fim do segregacionismo no sul dos EUA. A luta dos negros fez renascer a Ku Klux Klan em versão ainda mais assustadora. Em contrapartida, o ativismo negro ganhou a atenção da imprensa, mudou a opinião pública a motivou o presidente Lyndon Johnson a aprovar a lei dos Direitos Civis, em 1964. As leis “Jim Crow”, após quase 90 anos ativas, caíram em 1965. A KKK como era conhecida acabou em 1981
9. Atualmente, o grupo ainda sobrevive, com ações menos significativas. Estima-se que existam 190 grupos derivados em atividade nos EUA – em 1990, eram só 28. Possuem um jornal oficial e alguns membros envolvidos na política. Como o nome é de domínio público, outros grupos de ódio se apropriam dele pelo mundo, caso dos Klans Imperiais do Brasil, que rechaçam negros, gays, muçulmanos e nordestinos

A HIERARQUIA DA KKK


Cada cargo era eleito pelos líderes do nível abaixo. Após 1944, os títulos fantasiosos foram aposentados
Grande Mago – Responsável por toda a área de atuação da Klan
Grande Dragão – Comandantes dos “Reinos”, os estados dos EUA
Grande Titã – Cuidava dos Domínios, junções de três condados
Grande Gigante – Líder de uma Província, ou seja, um condado
Ciclopes, Mágicos e Monjes – Líderes “religiosos”, iniciavam novos membros
Pergunta do leitor Pedro Bacelar Araújo Lima, Salvador, BA
CONSULTORIA Clifford Andrew Welch, docente do curso de história da EFLCH/Unifesp Guarulhos, Mark Mirabello, professor de história na Shawnee State University, David Goldfield, professor de história na Universidade da Carolina do Norte, e Michael Newton, autor do livro The Ku Klux Klan: History, Organization, Language, Influence and Activities of America’s Most Notorious Secret Society
FONTES Livro Catalogue of Official Robes and Banners – Knights of the Ku Klux Klan (autor desconhecido); estudo Lynching in America: Confronting the Legacy of Racial Terror, da ONG Equal Justice Initiative

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos