Shakespeare existiu mesmo?

15:35

Nos últimos 100 anos, mais de 4,5 mil livros e artigos alegam que William Shakespeare, o inglês de Stratford-upon-Avon que viveu entre 1564 e 1616, não teria sido o autor das obras atribuídas a ele. Veja alguns argumentos.

1) “Ser ou não ser, eis a questão”
Um dos primeiros a levantar a polêmica foi James Wilmot, acadêmico de Oxford que viveu perto de Stratford-upon-Avon, cidade-natal do “bardo”. Em 1785, ele procurou evidências que provassem a autoria de Shakespeare, mas não achou nenhum vestígio. Seu “estudo”, que acendeu a dúvida de muita gente, teria sido publicado pelo colega James Cowell, em 1805
2) “Nem tudo que reluz é ouro”
As mais de 40 peças e 154 sonetos apresentam um vasto conhecimento em diversas áreas, como política, geografia e latim – sendo que Shakespeare só teria passado apenas cinco ou seis anos na escola, segundo historiadores. Além disso, as obras utilizam mais de 29 mil palavras diferentes, um vocabulário maior que o do dicionário de inglês da época
3) “Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a sua filosofia”
Os defensores dessa tese consideram mais plausível que Shakespeare tenha sido um pseudônimo usado por pessoas mais instruídas, como o filósofo, cientista e político Francis Bacon, ou Christopher Marlowe, um dramaturgo assassinado aos 29 anos. Há quem diga que sua morte foi forjada e ele continuou escrevendo, sob o nome de Shakespeare
4) “Meu reino por um cavalo”
Os registros indicam que o dramaturgo começou a escrever aos 23 anos. Para os céticos, é difícil acreditar que ele já tivesse, nessa idade, a vivência e a experiência necessárias para criar tramas tão complexas. Isso porque, até os 18, ele viveu em Stratford, uma cidade pequena, onde passou a maior parte do tempo trabalhando com o pai, um fabricante de luvas.
5) “O ciúme é um monstro de olhos verdes”
Intelectuais como o cineasta Charles Chaplin, o psicólogo Sigmund Freud e o escritor Charles Dickens já declararam apoio à teoria (confira outros adeptos famosos em doubtaboutwill.org). A alternativa mais aceita entre eles é que o real autor seria Edward de Vere, o 17º Conde de Oxford, que teria vivenciado fatos semelhantes aos descritos nas peças
6) “O resto é silêncio”
Um dos poucos documentos reconhecidos de Shakespeare é seu testamento, que tem três páginas, mas não faz referência à sua vida particular nem à sua obra literária – muito menos às peças então inéditas,publicadas após sua morte. O documento também não cita a parte da sociedade que ele tinha no Globe Theatre, palco em que foram encenados Hamlet e Rei Lear
7) “O que não tem remédio, remediado está”
Não existe nenhum manuscrito original de suas peças – nem sua caligrafia é conhecida. Em várias das primeiras publicações do autor, o nome sofreu variações na grafia, como Shake-Speare (algo como “agitar uma lança”), o que seria um pseudônimo em referência à mitologia grega ou ainda uma evidência de autoria coletiva.

POR OUTRO LADO…
Documento falso pode ter dado início à boataria
– Estudos recentes indicam que o manuscrito de Cowell, que originou a controvérsia, é uma falsificação, provavelmente feita por Olívia Serres, biógrafa de Wilmot
– A grafia do nome era pouco relevante nos documentos que eram manuscritos e dependia muito da interpretação subjetiva do escrivão
– Os inúmeros estudos acadêmicos sobre Shakespeare comprovam que ele existiu – e era mesmo um gênio, especialmente na elaboração psicológica de seus personagens
– O Conde de Oxford morreu em 1604, muito antes que as principais obras de Shakespeare tivessem sido escritas
– Também era comum um dramaturgo se inspirar em outro ou mesmo escrever a quatro ou mais mãos. Quando um texto era vendido para uma companhia de teatro, ele não pertencia mais aos autores.

FONTES Como Shakespeare Se Tornou Shakespeare, de Stephen Greenblatt, e Quem Escreveu Shakespeare?, de James Shapiro; Instituto Shakespeare Brasil, Universidade de Stanford e site Shakespeare Authorship
CONSULTORIA Ronaldo Marin, professor da Unicamp com doutorado sobre William Shakespeare

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos