As extensões vocais das divas do POP: Parte 3

21:42

Na primeira parte do post, algumas cantoras foram avaliadas vocalmente, todas com seus defeitos e qualidades. É super legal quando certa cantora tem uma grande extensão vocal, porque isso possibilita que ela atinja notas mais altas, mais agudas ou notas baixas profundas, mas isso não deve ser o principal avaliado em cantor algum, há muito mais do que isso pra ser avaliado: as letras que o artista escreve, a postura que ele assume diante de certas situações, a qualidade das performances que ele faz, presença de palco, carisma e o mais importante de tudo, a maneira como a música te toca. A média em geral das cantoras é de duas oitavas e em muitas músicas essas cantoras nem usam o máximo de suas vozes. Além disso, ter uma extensão vocal grande implica em alguns problemas: vários cantores abusam de firulas vocais desnecessárias, o que pode irritar alguns ouvintes.

Florence Welch
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2,6 oitavas.
Florence estourou com o hit "The dog days are over" e desde então ela vem agraciando os ouvidos em suas performances na TV. Com boa técnica, ela tem um timbre único e que se diferencia facilmente dos vocais de outras cantoras POP de rádio.
Ver: Florence + The Machines - Cosmic love (Live at KEXP)

Jessie J
Tipo: Mezzo-Soprano
Extensão Vocal: 2,3 oitavas.
Jessie J tem um timbre interessante, os problemas se encontram na sonoridade do seu trabalho e no exagero de vibrato e firulas vocais que a cantora usa ao vivo. Apesar disso, ela consegue cantar rápido e logo em seguida sustentar melodias em tons altos.
Ver: Jessie J - Domino (Live in London)

Lily Allen
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 1 oitava.
Lily é conhecida por disparar críticas contra os vocais de outras cantoras, criticar o uso do autotune e coisas do tipo, o curioso é que além de possuir uma extensão vocal pequena, Lily nunca se mostra realmente afinada ou nunca surpreende (principalmente ao vivo). A vantagem de Lily é ser uma boa compositora.
Ver: Lily Allen - Not fair (Live at Jools)

Fergie
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2,4 oitavas.
Fergie é do time que por ser contralto parece ter um grande poder vocal, dona de 2 oitavas, ela administra bem sua voz, especialmente no estúdio, onde seus vocais se encontram mais agradáveis, mais suaves. Não é difícil achar performances onde Fergie perde o controle de notas altas, mas apesar disso, a loira consegue fazer boas performances, seja solo ou ao lado do Black Eyed Peas.
Ver: Fergie - Finally (Live on TV)

Cheryl Cole
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2 oitavas.
A fama de Cheryl Cole como cantora no Reino Unido é relativamente ruim, mas a verdade é que Cheryl possui uma voz mediana e se vira muito bem com a baixa extensão que tem. Sua voz é agradável e comercial, especialmente seus tons médios. Cole se arrisca em algumas notas altas em músicas como "The Flood" e "Rain on me" e o resultado é bom! Cheryl também possui performances memoráveis (quem não se lembra de "Fight for this love" ou "Promise this no X Factor?) apesar da pequena extensão vocal.
Ver: Cheryl Cole - The Flood (Live at Royal Variety)

Nicola Roberts
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 4 oitavas.
A ruivinha das Girls Aloud sempre se escondeu atrás das outras do grupo, mas felizmente agora em carreira solo ela tem a oportunidade de brilhar e demonstrar todo seu poder vocal, Nicola tem uma técnica impecável, sua voz, assim como a de Kate Bush não vai agradar a todos os gostos, por ser aguda (até demais). Roberts gosta de abusar de notas altas e extensas (como no final de "Porcelain Heart"), adiciona vibrato no final da maioria das notas, o que pode também irritar um público com menos preparo.
Ver: Nicola Roberts - Porcelain Heart (Live at G-A-Y Heaven)

Mariah Carey
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 5 oitavas.
Mariah Carey pode ser considerada a maior diva se o quesito analisado for poder vocal. Nos anos 90, dentre todas, Mariah tinha os melhores vocais, a maior extensão e também a melhor técnica. Era capaz de mudar de notas baixas a altas em questão de segundos, executar notas extensas (a sua nota mais longa tem 20 segundos e se encontra em "Lead The Way") e fazer agudos memoráveis e tinha também os falsetes. Com o passar do tempo, a voz de Mariah foi deixando a desejar e a partir da década de 2000, aqueles agudos tão marcantes foram ficando cada vez mais raros.
Ver: Mariah Carey - We belong together/Fly (Live at the Grammy)

Taylor Swift 
Tipo: Mezzo-Soprano
Extensão Vocal: 2,1 oitavas.
A imagem de Taylor combina perfeitamente com a sua voz: delicada, doce e frágil. Swift geralmente canta com notas baixas e possui bons registros dos seus tons médios também, ao vivo, às vezes comete alguns deslizes, mas não é nada que não possa ser melhorado com o tempo e experiência.
Ver: Taylor Swift - You belong with me (Live in London)

Lea Michele (Rachel de Glee)
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 2,2 oitavas.
Lea tem uma carreira curta, mas faz inveja a várias novatas e veteranas do mundo da música, não por possuir uma grande extensão vocal, mas ter um timbre dramático e mesmo assim comercial, aguentar notas extensas, e ela já demonstrou várias vezes o quão boa é, é só checar músicas como "Firework" (que em sua voz ficou melhor que a original) ou a épica interpretação feita por ela de "Don't Rain On My Parade". Lea Michele, diferente dos companheiros de seriado, exige cantar ao vivo em todos os números da Glee Tour.
Ver: Lea Michele - Don't rain on my parade

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos