As extensões vocais das divas do POP: Parte 3

21:42

Na primeira parte do post, algumas cantoras foram avaliadas vocalmente, todas com seus defeitos e qualidades. É super legal quando certa cantora tem uma grande extensão vocal, porque isso possibilita que ela atinja notas mais altas, mais agudas ou notas baixas profundas, mas isso não deve ser o principal avaliado em cantor algum, há muito mais do que isso pra ser avaliado: as letras que o artista escreve, a postura que ele assume diante de certas situações, a qualidade das performances que ele faz, presença de palco, carisma e o mais importante de tudo, a maneira como a música te toca. A média em geral das cantoras é de duas oitavas e em muitas músicas essas cantoras nem usam o máximo de suas vozes. Além disso, ter uma extensão vocal grande implica em alguns problemas: vários cantores abusam de firulas vocais desnecessárias, o que pode irritar alguns ouvintes.

Florence Welch
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2,6 oitavas.
Florence estourou com o hit "The dog days are over" e desde então ela vem agraciando os ouvidos em suas performances na TV. Com boa técnica, ela tem um timbre único e que se diferencia facilmente dos vocais de outras cantoras POP de rádio.
Ver: Florence + The Machines - Cosmic love (Live at KEXP)

Jessie J
Tipo: Mezzo-Soprano
Extensão Vocal: 2,3 oitavas.
Jessie J tem um timbre interessante, os problemas se encontram na sonoridade do seu trabalho e no exagero de vibrato e firulas vocais que a cantora usa ao vivo. Apesar disso, ela consegue cantar rápido e logo em seguida sustentar melodias em tons altos.
Ver: Jessie J - Domino (Live in London)

Lily Allen
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 1 oitava.
Lily é conhecida por disparar críticas contra os vocais de outras cantoras, criticar o uso do autotune e coisas do tipo, o curioso é que além de possuir uma extensão vocal pequena, Lily nunca se mostra realmente afinada ou nunca surpreende (principalmente ao vivo). A vantagem de Lily é ser uma boa compositora.
Ver: Lily Allen - Not fair (Live at Jools)

Fergie
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2,4 oitavas.
Fergie é do time que por ser contralto parece ter um grande poder vocal, dona de 2 oitavas, ela administra bem sua voz, especialmente no estúdio, onde seus vocais se encontram mais agradáveis, mais suaves. Não é difícil achar performances onde Fergie perde o controle de notas altas, mas apesar disso, a loira consegue fazer boas performances, seja solo ou ao lado do Black Eyed Peas.
Ver: Fergie - Finally (Live on TV)

Cheryl Cole
Tipo: Contralto
Extensão Vocal: 2 oitavas.
A fama de Cheryl Cole como cantora no Reino Unido é relativamente ruim, mas a verdade é que Cheryl possui uma voz mediana e se vira muito bem com a baixa extensão que tem. Sua voz é agradável e comercial, especialmente seus tons médios. Cole se arrisca em algumas notas altas em músicas como "The Flood" e "Rain on me" e o resultado é bom! Cheryl também possui performances memoráveis (quem não se lembra de "Fight for this love" ou "Promise this no X Factor?) apesar da pequena extensão vocal.
Ver: Cheryl Cole - The Flood (Live at Royal Variety)

Nicola Roberts
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 4 oitavas.
A ruivinha das Girls Aloud sempre se escondeu atrás das outras do grupo, mas felizmente agora em carreira solo ela tem a oportunidade de brilhar e demonstrar todo seu poder vocal, Nicola tem uma técnica impecável, sua voz, assim como a de Kate Bush não vai agradar a todos os gostos, por ser aguda (até demais). Roberts gosta de abusar de notas altas e extensas (como no final de "Porcelain Heart"), adiciona vibrato no final da maioria das notas, o que pode também irritar um público com menos preparo.
Ver: Nicola Roberts - Porcelain Heart (Live at G-A-Y Heaven)

Mariah Carey
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 5 oitavas.
Mariah Carey pode ser considerada a maior diva se o quesito analisado for poder vocal. Nos anos 90, dentre todas, Mariah tinha os melhores vocais, a maior extensão e também a melhor técnica. Era capaz de mudar de notas baixas a altas em questão de segundos, executar notas extensas (a sua nota mais longa tem 20 segundos e se encontra em "Lead The Way") e fazer agudos memoráveis e tinha também os falsetes. Com o passar do tempo, a voz de Mariah foi deixando a desejar e a partir da década de 2000, aqueles agudos tão marcantes foram ficando cada vez mais raros.
Ver: Mariah Carey - We belong together/Fly (Live at the Grammy)

Taylor Swift 
Tipo: Mezzo-Soprano
Extensão Vocal: 2,1 oitavas.
A imagem de Taylor combina perfeitamente com a sua voz: delicada, doce e frágil. Swift geralmente canta com notas baixas e possui bons registros dos seus tons médios também, ao vivo, às vezes comete alguns deslizes, mas não é nada que não possa ser melhorado com o tempo e experiência.
Ver: Taylor Swift - You belong with me (Live in London)

Lea Michele (Rachel de Glee)
Tipo: Soprano
Extensão Vocal: 2,2 oitavas.
Lea tem uma carreira curta, mas faz inveja a várias novatas e veteranas do mundo da música, não por possuir uma grande extensão vocal, mas ter um timbre dramático e mesmo assim comercial, aguentar notas extensas, e ela já demonstrou várias vezes o quão boa é, é só checar músicas como "Firework" (que em sua voz ficou melhor que a original) ou a épica interpretação feita por ela de "Don't Rain On My Parade". Lea Michele, diferente dos companheiros de seriado, exige cantar ao vivo em todos os números da Glee Tour.
Ver: Lea Michele - Don't rain on my parade

You Might Also Like

0 comentários

alguem comentou ? AAAH obrigada por comentar !!!

Popular Posts

Postagem em destaque

As 14 Heroínas Mais Poderosas dos Quadrinhos

O mundo dos quadrinhos não é feito só de super-heróis. Na verdade uma das partes mais importantes deste universo fictício são mesmo as  s...

Posts mais vistos