Top 5: Clipes de quebrar o coração

01:21

Reprodução / YouTube
Alguns artistas e bandas gostam de fazer clipes pra deixar todo mundo chorando. Aqui estão os cinco melhores.



Em animação, “Na Sua Estante” da Pitty traz um robô apaixonado por uma moça que não dá a mínima pra ele. Depois de ser rejeitado e humilhado, ele comete um suicídio bem tenso: doa o próprio corpo para que seja feito uma bicicleta, enquanto o coração é vendido para uma loja. A bicicleta vai parar nas mãos da mulher que ele ama, e o coração continua batendo por ela. É pra matar qualquer um.




“The Scientist” já é, por si só, uma das músicas mais tristes do Coldplay. O tema de como um relacionamento nunca é a maravilha que a gente espera, com aquela vontade de voltar no tempo para o começo, quando tudo era fácil, dói em qualquer um. Mas aí com esse clipe a banda conseguiu esmigalhar os nossos corações. Filmado todo de forma reversa, o clipe mostra o vocalista Chris Martin indo em direção ao acidente que matou a mulher que ele amava. Apesar do erro horroroso de continuidade do para-brisa do carro se reconstituir magicamente, é um clipe muito bom.




Outra animação brasileira! A música mais famosa do Gram, “Você Pode Ir Na Janela” embalou a depressão de muita gente, e não é à toa. Além da célebre (e genial) frase “você só me fez mudar, mas depois mudou de mim”, o clipe é absolutamente cruel. O coitado do gato protagonista gasta todas as vidas pela gata que ama, só pra depois encontrá-la na cama com um pato. É um pato mesmo. Depois disso a gente até fica com raiva de patos.




Não tão conhecida, “High Hopes” do Kodaline é uma música excelente e o clipe é igualmente bom. A história de uma mulher que foge do casamento, no processo salvando um homem do próprio suicídio e vivendo com ele uma história de amor digna de filme cult é emocionante por si só, mas o final é um tiro de espingarda no coração. Literalmente.



Sigur Rós não é muito fácil de digerir, mas “Viðrar vel til loftárása” (é isso mesmo) é muito boa de ouvir. O clipe é praticamente um curta-metragem mostrando uma partida de futebol entre adolescentes. Tudo em câmera lenta. As peças vão se encaixando aos poucos, e de maneira não-linear, vemos a história de amor entre dois garotos do time, que se beijam após a comemoração da vitória. Óbvio que o preconceito das pessoas ao redor tiram eles do momento de amor, e é isso que quebra o nosso coração.

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos