A longa indigestão de um buraco negro

20:58

Novos dados mostram como um buraco negro gigante afeta a realidade ao seu redor. E dão uma amostra do quão ínfima é a nossa existência.




A imagem aqui em cima tem duas galaxias. A grande é a M51; a pequena, a NGC 5195 – que aparece basicamente como um ponto de luz à esquerda. As duas dançam uma em volta da outra, num baile que gravitacional que culminará, daqui a alguns bilhões de anos, com a fusão das duas galáxias.
Ao longo dessa ciranda, NGC 5195 acaba de tempos em tempos “penetrando” um dos braços da M51. As distâncias entre as estrelas dentro de uma galáxia é tão grande que, a princípio, tal choque não teria nada demais (um dia a Via Láctea e nossa vizinha Andrômeda irão se fundir e, o Sistema Solar tem tudo para sair dessa intacto). Mas ali a história é outra. A NGC 5195 é um demônio da Tasmânia cósmico: o que tem de pequena, tem de invocada. Cortesia do buraco negro supermassivo que ela tem no núcleo. A massa do bicho equivale a 19 bilhões de sóis. Trata-se de um dos maiores buracos negros conhecidos. Para dar uma ideia: a Via Lactea é três vezes maior que a M51, que dá quase 10 da NGC 5195. E o buraco negro da nossa gloriosa galáxia tem meros 4 bilhões de sóis de massa para chamar de sua.
É como se a NGC 5195 fosse um buraco negro gigante “solto” no espaço. Ele é grande provavelmente porque nunca lhe faltou comida. A cada passagem por um dos braços da M51 ela esse superburaco come estrelas, planetas, gás poeira. E quanto mais um buraco negro come, mais ele cresce. E mais voraz fica – a gravidade dele aumenta, o que eleva ainda mais seu apetite.
Só tem um detalhe: se a comida for muita, o buraco não consegue digerir tudo. Então o gás e a poeira em volta dele fica girando a velocidade próximas à da luz, sem cair para além do famoso horizonte de eventos (a parte de fato preta do buraco, onde tudo o que cai desparece para sempre do espaço e do tempo, para jamais retornar).
É exatamente o que acontece em volta do buracão da NGC 5195. O resultado dessa indigestão são jatos assustadores de ondas eletromagnéticas (de altíssima frequência, na forma de raios-X). Não há novidade aí. O efeito é tão conhecido que os astrônomos buscam emissões de raios-X com seus radiotelescópios para vasculhar o céu em busca de buracos negros.
A novidade aqui é a seguinte: a Nasa obteve novos dados de radiotelescópio da NGC 5195, e elas permitiram a astrônomos da Universidade de Manchester descobrir um pouco mais sobre como esse fenômeno acontece (perdão aos leitores mais vigilantes por não ter dado a novidade logo no começo, mas este não é um texto para astrofísicos, precisamos contextualizar as coisas).
Detectaram que as emissões de raio-x são tão violentas que arrancam elétrons de átomos de hidrogênio que flutuam pelo espaço na forma de gás. Isso ransforma gás neutro em gás ionizado. É basicamente o mesmo fenômeno que acontece dentro das lâmpadas fluorescente – um gás se transforma em íons (depois de atiçado por uma corrente elétrica), e isso produz ondas eletromagnéticas. Nos arredores da NGC 5195 e da M 51 uma das consequências detectáveis aqui da terra é o surgimento “arcos de energia” – regiões enormes do espaço interestelar com mais radiação eletromagnética do que outras. Os astrônomos já tinham detectado os arcos, tal como os jorros de raios-X. “Agora sabemos que os fenômenos não estão apenas conectados, mas que as emissões de raio-X precedem a formação dos arcos”, disse o astrônomo Hayden Rampadarath, da Universidade de Manchester.
Um detalhe: esse mergulho do buraco negro no braço espiral da M51 é algo momentâneo. Como dissemos aqui, é só parte do baile entre as duas galáxias. Mas “momentâneo”, em termos cósmicos, não é o que você está pensando. As imagens mostram que os arcos de energia têm entre 1 milhão e 2 milhões de anos. Ou seja: quando este mergulho começou, ainda éramos hominídeos. Uma bela amostra do quanto somos minúsculos.

You Might Also Like

0 comentários

Mais Lidas

Postagem em destaque

E Se Prety Little Liars Fosse Brasileira? (Versão Globo)

Já fizemos esse post aqui, porém no modo SBT (isso é, usando atores jovens do SBT) agora vamos fazer usando os da Globo.inc. Você já pensou...

Posts mais vistos